23.5.18

Uma situação estranha: quando um advogado pede à polícia para fazer uma pergunta ao seu cliente


Gerry McCann: "(...) era comum ela (Madeleine) sangrar no nariz".


"No final do interrogatório, em 7 de setembro de 2007, os detetives da PJ perguntaram a Gerry se Madeleine se teria ferido durante < sua estadia no Ocean Club. Gerry disse que não comentaria sobre isso. Depois que os detetives fazeram a última e formal pergunta - se ele teria mais alguma de a declarar - Gerry McCann disse que ele não via nenhuma evidência de que Madeleine estivesse morta, e que ele continuaria a busca, na esperança de encontrá-la viva".
"Quando a mesma pergunta formal - e usual - foi feita ao seu advogado, Pinto de Abreu, ele pediu que seu cliente fosse novamente questionado sobre se Madeleine tinha sangrado do nariz. Gerry respondeu e disse que Madeleine sangrava com frequência, pelo nariz, mas que ignorava se isso teria acontecido durante as férias em Portugal".

Baseado nas declarações de Gerry McCann à PJ (7 de setembro de 2007)

------------------------------

Transcrição dos arquivos da polícia:"Quando perguntado se, em qualquer ocasião, Madeleine se tinha ferido, ele não fez nenhum comentário. No final do seu interogatório como arguido, o advogado de Gerry McCann disse que desejava que o arguido fosse questionado novamente sobre se Madeleine tinha sangrado do nariz. Gerry McCann respondeu que era comum ela ter sangramentos no nariz. Dca isse que não sabia se, de fato, sua filha tinha tido esse tipo de sangramentos duarante as férias em Portugal. "

------------------------------

ARQUIVOS E DOCUMENTOS OFICIAIS DE INQUÉRITO
GERRY MCCANN DECLARAÇÃO COMO ARGUIDO - 07 SEP 2007

"O advogado de defesa disse que deseja que o arguido fosse questionado novamente sobre se Madeleine tinha sangrado do nariz. Ele disse ser comum Madeleine ter hemorragias nasais. Disse que não sabia se, de facto, a sua filha tinha sangrado durante as férias em Portugal e acrescentou que não queria ser influenciado pelas notícias na imprensa, sobre a detecção de sangue humano no apartamento onde a sua filha desapareceu".

Sem comentários: